16.

Deixo com você
As flores silvestres!
Perfumadas – diversas –
Tão singelas!
São como estrelas –
Estas exalam brilho
Nos campos celestes,
Aquelas cintilam seus dias.

[Ari Donato | Salvador / 2021]

Foto Ari Donato | Itapicuru – Guanambi | Março de 2020.

A borboleta!

Voando… Passa por mim a borboleta!
Se sabe que são curtos os seus dias,
São poucas minhas horas de alegrias.
Do tempo, somos grãos na sua ampulheta!
Mas voa… Asas abertas e sem medo.
Basta-lhe a infinitude da campina,
Para subir ao palco a bailarina!
Vem… Assenta na ponta do meu dedo!
Flutua… Doce perfume natural.
– Bebo goles de dores do meu graal.

[Ari Donato | Salvador / 2020]

15.

Foto Ari Donato | Stella Maris – Salvador | Fevereiro 2021.

Doce e leve brisa
Que minhas tardes –
Em Stella Maris –
Suaviza.
Pelos meus cabelos,
Escorra os dedos
Umedecidos na delícia
De suas carícias.

(…)
Sei que precisa ir.
Tocar rios e montes!
Quanto a mim? Aqui –
Calado – sem horizonte.

[Ari Donato | Salvador / 2021]

Insano

Ai de mim! Ai de mim!
Sem rosas no jardim!
Por que pediste tanto – coração –
Para colher a flor? Se imaginária…
Bem sabes tu da minha condição
De náufrago no mar do dessossego…
Insana paixão! Quanto me foi cara.
Na taça do desejo agora bebo
Fortes doses de dor. Enquanto ris…
Retalho do meu peito! Que infeliz!

[Ari Donato | Salvador / 2020]