Colibri

Fugaz no tempo
Tanto quanto o pensamento.
Sereno barco
No infinito azul do mar.
Um doce lampejo
Encarnado em desejo.
Assim é a felicidade!

Assim é seu voo
Pelas minhas tardes,
Oh! cativante colibri!

[Ari Donato | Salvador / 2020]

  • Quadro Colibri, em Óleo Sobre Tela, da artista plástica Rose Fernandes.

Flor de junho

Oh! amável flor branca! Que tanto me encanta,
tanto me embala o sono! Oh! bela flor de outono!
Sempre no mês de junho floresce! No inverno,
também, abre suas pétalas. Oh! doce angélica!
U’a, duas vezes na praça, vejo-a na sua graça.
Quando, dos exercícios, eu por ali passo,
lá está. Branca flor de angélica, um candor!
Que perfuma o jardim onde percorro. E a mim!

[Ari Donato | Salvador / 2019]

Foto Ari Donato | Salvador – Bahia | Novembro de 2020.

2.

Quando se desfaz o dia,
Só, o homem agoniza-se.

– Assim eu faço! – Declara.
– Não! Mas assim é que deve ser feito! – Corrige a razão.

Pobre criatura mortal!
Como chegar ao Centro do Universo,
Se tu ignoras a amplidão?

[Ari Donato | Salvador / 2021]

Outra história

Um mar, uma floresta. Mil palavras!
Moça, o que tanto e tanto nos afasta?
Seguimos juntos, porém apartados,
Como as barras de ferro paralelas
Que suportam o trem deslizando.
E temos tanto e tanto tolerado,
Retas, curvas, subidas e descidas,
A transportar nosso próprio destino.
Oh! Qual anjo, qual mágico, qual fada
Das histórias ouvidas, lá na infância,
Dirá, depois, num sorriso divino:
– E viveram felizes para sempre!

[Ari Donato | Salvador / 2017]